FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Ecofascismo

Print Friendly and PDF




Ecofascismo é uma definição politica que associa ambientalismo com fascismo e é usada de modos distintos.Para se referir a elementos do ecologismo radical que estão abertamente afiliados ao neofascismo,ou que compartilham semelhanças conceituais com teorias fascistas.Se utiliza de fontes externas,para referir-se a nacionalistas e grupos de terceira posição que incorporam posições ambientalistas em sua ideologia.

O termo também é utilizado em debates políticos,normalmente pela direita política para se referir ao que eles chamam de "antihumanismo" de projetos políticos e ambientais,o ambientalismo convencional,outras posições ambientalistas de esquerda e não-esquerdistas,e pela esquerda política para desmoralizar movimentos ecológicos que não são de esquerda.Alguns ambientalistas defendem que esse termo é um epiteto criado para desacredita-los.

Ecofascismo: Ecologia e Fascismo

"Reconhecemos que separar a humanidade da natureza, de toda a vida, levará humanidade a própria destruição e a morte das nações. Só através de uma nova integração da humanidade com toda a natureza fará nosso povo ser mais forte. Esse é o ponto fundamental das tarefas biológicas da nossa época. A humanidade sozinha não é mais o foco de nosso pensamento , mas sim a vida como um todo ... Este esforço para se conectar com a totalidade da vida , com a própria natureza ,a natureza em que nascemos, este é o significado mais profundo é a verdadeira essência do pensamento nacional-socialista" . - Ernst Lehmann , Wille Biologischer . Biologischer Ziele Arbeit und Wege im neuen Reich , München , 1934.

Sobre os pontos de vista nazistas e fascistas sobre ecologia,o historiador do fascismo Roger Griffin escreveu um ensaio sobre a relação entre o "fascismo,a religião e a natureza",a relação de uma natureza transformada de projetos de regeneração nacionalista e fascista e até conceitos "pagãos" e cultos "imanentistas",podem variar muito dependendo do gênero.
A admiração pela natureza foi um tema forte no Nazismo e também no romantismo wagneriano,sendo também uma questão para movimentos fascistas modernos.

Os nazistas estavam na vanguarda da conservação, com a Alemanha nazista com algumas das primeiras reservas de animais selvagens legalmente protegidas , como a primeira  legislação  a reconhecer os direitos da natureza e dos animais.Durante sua ascensão ao poder , os nazistas foram apoiados pelos ambientalistas alemães e conservacionistas, mas as questões ambientais foram deixadas de lado, em preparação para a Terceira Guerra  Mundial.

Por outro lado,outras doutrinas fascistas não apresentaram perspectivas ecológicas semelhante a dos nazistas.Uma excessão foi a "Guarda de Ferro",organização fascista e anti-semita romena que viu no capitalismo uma associação com os judeus,estes por sua vez vistos como inimigos da religião cristã ortodoxa e da cultura romena.Em outras regiões da Europa as questões ambientais não eram coletivas.por exemplo,o escritor italiano Julius Evola defensor do regime fascista de Benito Mussolini ,escreveu livros elogiando um estado primitivo da natureza e criticava severamente a modernidade.Griffin disse que "o fascismo gera imagens repetitivas que evocam uma familiaridade com a "espiritualidade naturalista",uma comunhão "enganosa" com a natureza,como um meio de mobilizar os fascistas membros de grupos étnicos com a causa ultra-nacionalista.
Por exemplo,coloca a  glorificação da vida selvagem na arte nazista e ruralidade nos romances de simpatizantes do facismo como Knut Hamsun e Henry Williamson.
Há também uma tradição histórica entre ambientalismo e da extrema direita na Reino Unido.

Ecofascismo : termo usado em discussões

Acusações de ecofascismo vindos da direita podem ser encontrados em nomes como  Rush Limbaugh  e outros comentaristas conservadores e do movimento Wise Use, neste último caso , é um uso hiperbólico de um termo que se aplica a todos os ambientalistas , incluindo grandes grupos como Greenpeace e  Sierra Club.A acusação de ecofascismo também pode ser encontrada na esquerda com o socialista ambientalista Murray Bookchin e outros indivíduos da mesma tendência socialista.
Acusações com o termo não são incomuns.Alguns defendem que as principais demandas ecológicas idealizam a regulamentação da reprodução humana e a redução da população mundial através de planos de engenharia social,que são indicativos de políticas nazistas anti- humanistas.
No entanto,políticas que defendem o controle de natalidade  têm reagido fortemente contra essas comparações , considerando-os como uma mera tentativa de difamação certos setores do movimento ambiental.

Atualmente, entre as pessoas que se identificam com algum tipo de ecofascismo é o ecologista finlandês  Pentti Linkola,que já expressou admiração pelo partido nazista durante sua ascenção ao poder e por suas capacidades aperfeiçoadas e destrutivas,mas alegou discordar da ideologia racista e nacionalista do mesmo. Ele defende uma forte ditadura ecológica centralizado com duras medidas de controle populacional e punição brutal para os agressores do meio-ambiente.Linkola atraiu considerável controvérsia em seu país de origem e no mundo afora.

O movimento Nouvelle Droite Europeia, desenvolvido por Alain de Benoist e outros relacionados com o intituto tradicionalista GRECE que mistura elementos de extrema-direita com extrema-esquerda,também foi acusado por políticos de esquerda por suas ideologias que combinam antiglobalização,etno-nacionalismo europeu e ambientalismo. No entanto, De Benoist rejeita o fascismo e o que ele chama de " jacobinismo pardo " e condena preconceito racial e nacionalistas populistas , como Jean -Marie Le Pen.
 O termo " ecofascista " também tem sido usado por Mark Potok do Southern Poverty Law Center para descrever James Jay Lee, o eco- terrorista que tomou vários reféns na sede do Discovery Communications em 1 de Setembro 2.010.Potok também vê certo fundamentalismo racista na visão de alguns ambientalistas que acreditam que a migração é responsável pela degradação ambiental.


Livros sobre o tema

O Império ecológico de Pascal Bernardin

Poder Global e Religião Universal de Juan Claudio Sanahuja

Psicose Ambientalista – Os bastidores do ecoterrorismo para implantar uma “religião” ecológica, igualitária e anticristã de Dom Bertrand de Orleans e Bragança


Nota:Este texto não representa a opinião de nenhum autor do blog.

Sobre o Autor:
LORD KRONUS
LORD KRONUS

Admirador do Oculto e cinéfilo.
azerate666@hotmail.com
Confira mais textos deste autor clicando aqui

0 Comentários: