FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Print Friendly and PDF


E nas ventanias do nigérrimo lugar, acenou para mim um ser sombrio,
Com as mãos esqueléticas
Lânguido
Seguindo meus passos, no compasso do findar dos tempos.
Com cheiro de morte,
Carregando um archote
Tentando iluminar a via erosada
Com um olhar vazio, uma paisagem desolada
As funestas sensações ao sentir os fios de fumaça que emanavam
Que aumentavam cada vez que se aproximava

E como que num salto, sairam rastejando mais formas daquele portal,
Reclamando o homicídio
Homicida? Eu era o tal desvairado que matou
Mil sentimentos, afinal não se pode rasgar mais a pele que se formou
Por cima da cicatriz que a vida nos proporcionou.

E a sombra continuava a andar, vindo de encontro a mim
E quando mais se aproximava, pude perceber, enfim
Que aquela sombra
Era eu.

AUTOR: Set Wölfganger

0 Comentários: