FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

QUEIXINHO E PÉS-PODRES por natanael gomes de alencar

Print Friendly and PDF



Queixinho- de- moça sempre fora um rapaz dedicado, esforçado, e jamais dera motivo para alguém achá-lo mal educado ou desdenhoso.

Pés-Podres era tão puro, que às vezes nem pensava. Partidário das ações generosas.

Mas era também trabalhador, tanto ou mais que queixinho-de-moça.

Ambos passaram a se conhecer no bar fronteiro à praça. Queixinho-de-moça, razoável economista, teve de puxar o saco do candidato mais simpático da região, não obstante corrupto.

Tivera então uma sorte de deixar corado seu delicado queixinho.

Seu candidato chegou lá e ele foi alçado a Diretor de Ventos - estava assim no seu carimbo onde faltava um E de Eventos. 

Era um cargo criado de jeito pra ele. Sempre fora pontual e responsável. Religioso, dizia-se evangélico do apocalipse, porém, faltava-lhe no entanto o amor ao próximo. 

Gostava de zombar, dar apelidos, pois, se achava protegido, e o era, pelo alcaide, pelo pilantra que chegou lá, conseguindo ludibriar o povo com suas promessas.

Queixinho-de-moça vira Pés-Podres pela primeira vez e se sentiu ofendido pela existência do mesmo. Com tórax à mostra, suado, escarrando a torto e a direito pés-podres nem lhe notava.

A universal coincidência dos fatos lhes punha em contato quase sempre.

Uma vez Queixinho-de-moça, ou boquinha-de-orifício, novo apelido que ganhara em seu departamento, contratara uns três brutamontes pra dar uma surra em Pés-Podres. O coitado quase morrera.

Boquinha-de-orifício se compadeceu de súbito, se arrependendo do que fizera. Pensou em sua igreja, em sua esposa. Sua esposa era linda e mais humana que Boquinha, que era um anãozinho sarrista e topetudo.

Queixinho-de-Orifício, digo, Boquinha-de-Moça, transportou nas costas Pés-Podres e levou-o até o Pronto-Socorro.

Daí por diante, as costas de Queixinho passaram a ter saudades. Mas, por mais que ele tentasse se aproximar de Pés-Podres, este se enchia de ódio. Não podia nem vê-lo.

Queixinho até ofereceu- lhe a mulher. Com ele junto, claro. Porém, Pés-Podres era íntegro, embora não fosse a igrejas, nem entendesse de humanidade teórica. 

Respeitava mulheres, crianças, amava garotas impossíveis e fazia poesias com a podridão dos pés sobre a podridão dos fatos.

Ganharia a maldição do amante incompreendido, mergulhado no mar da paixão ateniense.

0 Comentários: