FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Experimentos Visuais

Print Friendly and PDF


Trago aqui um estudo experimental que conduzi há mais de um ano atrás. Trata sobre a percepção visual e a composição de sigilos virais. Afinal, não é raro ver LOGO de empresas que utilizam de composições de objetos geométricos simples e aparentemente desconexos, para transportarem seus sigilos empresariais, imbuídos de forma carga simbólica e significados poderosos. 


LOGO do banco Santander, simbolizando uma Tocha.
LOGO da rede de supermercados Carrefour, simbolizando um "C" oculto.
Com isso em mente, decidi criar uma imagem composta por elementos aparentemente bidimensionais, mas que oculta em sua forma um elemento tridimensional. Para tanto apresentei aos experimentados a seguinte imagem:
Figura 1.
 Perguntei aos participantes quais objetos geométricos eles eram capazes de identificar na imagem. As respostas não foram muito além das figuras mais óbvias: Triângulos, retângulos e trapézios. Com isso eu passei para o segundo momento do experimento, apresentei eles à figura a seguir:
Figura 2.
Indiscutivelmente, um paralelepípedo observado de uma perspectiva e um ângulo bem distinto das representações mais usuais. Com um ponto de fuga unidimensional. Eu poderia perguntar aos candidatos se eles eram capazes de perceber traços da primeira figura, nessa segunda figura. Mas em via de regra, eu geralmente apresentava logo a terceira figura:
Figura 3.
A esse ponto, eu deixava em total evidência a relação da primeira figura com a segunda figura. Eu mostrava como os aparentes triângulos, retângulos e trapézios eram, em realidade, partes que compunham um objeto tridimensional - o paralelepípedo. A partir disso, o desafio consistia em apresentar novamente a primeira figura e perguntar se eles conseguiam observar o paralelepípedo onde antes só percebiam figuras bidimensionais:
Consegue ver o paralelepípedo?
Mais de 90% dos candidatos (em média) conseguiram ver o paralelepípedo. Contudo, a minha suposição não é a de que eles não conseguiam enxergar-lo antes, mas sim, que o meu esforço foi apenas o de trazer a tona uma imagem que já havia se formado no inconsciente dos entrevistados. Afinal, somos bombardeados por mensagens subliminares a todos os instantes, na televisão, no jornal, nas histórias em quadrinhos, em qualquer área do entretenimento. 

Essas mensagens subliminares não passam de imagens ou impressões que não percebemos de forma consciente, mas que o nosso inconsciente as registra independente da nossa vontade. Quando trazemos uma imagem que entrou "vazada" no nosso inconsciente, à luz da consciência, geralmente, nunca deixamos de notar-la em qualquer outro momento. E assim, o caráter subliminar dessas imagens sob o nosso inconsciente, perde a força.

A minha proposta com esse experimento, diz justamente sobre a utilização de composições de imagens mais simples, para ocultar significados em suas composições, de forma oculta, velada. Isso pode ser extremamente útil para sigilos virias, LOGOS de empresas, sites, blogs pessoais. É como bombardear o leitor/expectador/consumidor com uma ideia sobre aquela MARCA, sem que ele perceba e lute contra essa impressão, conscientemente.

0 Comentários: