FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Parte 1: VAMPIRISMO

Print Friendly and PDF


INTRODUÇÃO

As assombrações são filhas do medo, dizia Monteiro Lobato no seu clássico O Saci. Muito antes dele, o filósofo Giambattista Vico afirmara, em Ciência Nova: "O espanto é filho da ignorância" - e acrescentava, em latim: "Primos in orbe deos facit temor." - ou, o medo produziu os primeiros deuses do mundo."
Vampiros são como assombrações; não são deuses; assemelham-se mais aos demônios. Porém, deuses ou demônios são quase a mesma coisa, todos integrantes da numerosa prole engendrada pelos temores e incompreensões dos humanos.
O vampirismo é um mito - uma narrativa tão antiga que sua origem se esconde na mesma bruma de fantasia onde se perdem as origens do homem. Apesar da tradição vampírica mais divulgada ser aquela que se refere às lendas romenas sobre o Conde Drácula, o fato é que registros de vampirismo remontam à Suméria, considerada a mais antiga civilização do mundo ocidental, e aparecem em mitologias de todo o mundo, sob variadas roupagens culturais.
Vampiros com diferentes características, de diferentes etnias e épocas, apresentam ao menos um traço em comum: o apetite por energia, a ergonfagia, que se traduz ora em fome de sangue, ora em fome de energia vital. Neste ponto, convém destacar o fato de que o sangue é o signo físico, orgânico, da própria vida como força abstrata.


I. VOLTA AO MUNDO VAMPÍRICO

As lendas vampíricas possuem versões múltiplas: coloridos ou envoltos em capas negras, exóticos ou sóbrios mas sempre sinistros há vampiros chineses, indianos, pré-colombianos, egípcios, árabes, gregos, africanos. Veja abaixo uma relação de algumas destas entidades:
INDIA - Baital, Rakshasa, a feiticeira vampira e os seguidores da magia negra da deusa Kali, os dakinis.
CHINA - Ch'iang Shih
ASSÍRIA - Ekiminus, espíritos malígnos invisíveis e capazes de possuir humanos.
GRÉCIA - Lâmias, " (...) gênios femininos que atacavam os jovens sugando-lhes o sangue." [1]
ROMA - Strigolius
TURQUIA - Goles
ÁFRICA - Asambossam
IRLANDA - Dearg-Dues
SÉRVIA - Vlokoslaks ou Mulos
BULGÁRIA - Krivopijac
POLÔNIA - Upiertzi
RÚSSIA - Viesczy
JAPAO - Kalpas
ESCÓCIA - Buh-Van-She ou Boabhan Sith, uma sincrética fada-demônio.
ROMÊNIA, VALÁQUIA, CÁRPATOS - Nosferatu e Drakul
EUROPA MEDIEVAL - Succubus e Inccubus
[1] De acordo com o Dicionário de mitologia greco-romana. São Paulo: Abril Cultural, 1973.
Neste universo multifacetado de especinemes vampirescos podemos distinguir duas categorias antológicas, ou, dois tipos de ser. Há os vampiros demônios, ou seja, de origem não humana, predominantes no Oriente Médio, Extremo Oriente, Grécia e África. A outra categoria provém de uma genealogia de matriz humana. São os mortos-vivos do leste europeu cujo representante mais destacado é Conde Drácula seguido da bizarra figura do Nosferatu, este, criatura de complexa genética claramente pertencente à linhagem dos chamados filhos de Caim - que seriam os numerosos descendentes do assassino de Abel, hoje dispersos por todo o mundo e divididos em 13 CLÃS dos quais, somente nove são atualmente conhecidos. Cada clã possui caráter e fisiologia próprios. São eles:
1. Malkaviano
2. Nosferatu
3. Giovannes
4. Toreador
5. Gangrel
6. Brujah
7. Ventrue
8. Assamitas
9. Tremere.

Fonte: http://www.sofadasala.com/ocultismo/vampirismo01.htm

0 Comentários: