FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

O DISCRETO CHARME DA BURGUESIA

Print Friendly and PDF


Talentosa combinação de realidade e absurdo, este filme de Luis Buñuel é uma ácida e surrealista crítica à hipocrisia da burguesia, contada através da história de seis amigos que se reúnem para um jantar que acaba sendo interrompido por estranhos acontecimentos que misturam realidade com devaneios e sonhos das personagens.

Antológico é o momento em que o cineasta coloca uma das principais cenas surrealistas: a convite de um general do exército chegam para o jantar onde tudo transcorre normalmente. Andam pela sala, bebem seus drinks, conversam e ao sentarem-se em torno de uma elegante mesa a sala transforma-se subitamente em um palco de teatro, as pesadas cortinas vermelhas se abrem e mostram uma plateia que os observa e posteriormente os vaia. Uma crítica feroz as costumes burgueses que validam as relações superficiais e de aparências.

Como observou Ruy Gardinier, em Buñuel repete-se continuamente “o sonho da bela comunidade, da agregação ideal de um grupo de pessoas afins, de modo a transformarem o mundo em algo mais belo”, embora isso nunca se dê plenamente, como acontece com Nazario e Viridiana. Ou, menos pretensiosamente, mas de forma não menos quixotesca, os personagens buñuelinos tentam completar-se na busca do Outro - o personagem de Fernando Rey à busca da ambígua Conchita em Esse Obscuro Objeto do Desejo - ou de algo - um jantar que nunca se realiza em O Discreto Charme da Burguesia.

Esse pressuposto metafísico engendra outro artifício “mágico” nos filmes de Buñuel: a ressignificação do espaço humano, do ser-no-mundo mesmo, pelo deslocamento, repleto de humor negro, de seres de uma situação dita normal para outra, inusitada: o formigueiro que surge na mão de um personagem ou os pelos da axila de uma moça que tomam o lugar da boca de um rapaz (em Um Cão Andaluz), um saco de estopa desnecessariamente carregado por um apaixonado (em Esse obscuro Objeto do Desejo), um velório num restaurante burguês (em O Discreto Charme da Burguesia).

Um jogo de espelhos surrealista em que sonhos (pesadelos) e realidade se misturam, reduzindo ao mesmo plano a vida que se aparenta e a que realmente se vive.

0 Comentários: