FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

ATRIVM: PARTE 1 - MEDITAÇÃO

Print Friendly and PDF


Meditação

Podemos definir a meditação de duas formas, uma delas seria a reflexão a respeito de algo e a outra, bem diferente, seria mudar o estado de consciência. A meditação tem como objetivo o cultivo dos estados mentais que conduzem à paz e ao bem-estar eliminando assim os estados mentais opostos que levam ao desequilíbrio.

Para qualquer pessoa, a meditação é útil em várias maneiras e em várias situações, pois liga seu corpo à sua essência, quebrando barreiras que antes você julgava impossíveis.

Com ela, você é capas de ouvir seus pensamentos de maneira diferente, sentir o mundo de uma forma mais profunda, entre várias outras coisas.

Utilizaremos a meditação neste livro, como um passo para ajudar o neófito(a) (pupilo(a)) a compreender a si mesmo, ajudando seu despertar a fluir de maneira que ele(a) consiga controlar seus impulsos sem que simples acontecimentos corriqueiros no despertar o(a) abalem.

De modo geral servirá para que a pessoa se centre, e “converse” com sua essência, “ouvindo o silêncio, vendo o escuro e sentindo o inexistente”, coisas que, para a maioria das pessoas, passam despercebidas.

Meditação e Despertar

Aqueles que já estão despertos a mais tempo sabem como meditar é vantajoso, pois isto ajuda a pessoa a se centralizar, a se acalmar, e assim fazer fluir pensamentos, ideias, memórias, entre outros benefícios, entre eles a sensação de paz e equilíbrio.

Para a pessoa que esta despertando, meditar é quase que obrigatório, para que consiga fazer uma leitura de mundo sem o véu das ilusões impostas pela sociedade (ou se baseando em ideias prepostas por outros). Através da meditação se aprende a enxergar o mundo com os olhos da alma (da essência), encontrando assim a sua verdade e aprendendo com si mesmo. O ato de meditar nos faz conhecermos melhor e aprendemos a sermos críticos de nós mesmos, bem como aprendemos também a enxergar nossas próprias habilidades de forma mais serena, evitando que o ego corroa nossas intenções.

Embora a meditação não pareça ter sentido em primeira estância para o neófito(a) (pupilo(a)), no futuro, no decorrer dos anos, este irá perceber como este simples ato irá beneficiar. Tenha a certeza de que a meditação trás muito mais do que somente equilíbrio, ela trás também ponderação, e seu exercício constante auxilia no exercício de nossa capacidade de sermos pacientes, característica principal para se ter sucesso diante dos obstáculos que nos aguardam em nossa jornada. A maior virtude de um Vampiro é a paciência, lembre-se disto.

Como Meditar

O ato da meditação embora pareça simples, para alguns é bem complexo, o seu entendimento bem como o uso leva tempo para se tornar algo natural, no início pode ser fatigante para quem não esta acostumado com isto.

Neste caso, o foco principal é a persistência. Não desista de meditar somente por que não consegue fazer isto mais que alguns segundos ou poucos minutos. Persista.

Existem diferentes formas de meditar e com diferentes propósitos. Mas em todas elas o principal é que deixe seu corpo em uma posição que lhe seja confortável. Procure manter a postura, pois assim evita problemas de coluna e dores musculares que podem atrapalhar sua concentração. Procure nos primeiros dias ficar em local calmo sem barulho (sem gente gritando, barulho de carro e etc). Se achar que facilita, coloque uma música de sua preferência ao fundo, mas com o volume baixo. Enfim, relaxe seu corpo aspirando o ar profundamente (conte até 7) e expirando no mesmo ritmo, quantas vezes forem necessários para que se sinta relaxado(a).

Exercícios de Meditação
- Limpeza da mente

O principio fundamental é a "Limpeza da mente", onde você simplesmente não pensa em nada e se esquece de tudo a sua volta. Esqueça de seu corpo, mergulhe sua mente no vazio completo. Não vá pensar que isto é inútil ou não tem nenhum sentido, pois seria um tremendo engano.

De início, para se pegar o jeito, tente meditar em um lugar silencioso, onde não exista a possibilidade de interrompê-lo. Deite-se ou sente-se de maneira confortável. Não tente imitar aquelas cenas de filmes ou livros onde mostra a posição de lótus, pois cedo ou tarde você se sentira desconfortável. Esta posição é mais para uso avançado, quando você, em meditação profunda, não pensará mais nas câimbras, seu corpo não terá mais importância enquanto estiver meditando profundamente (estará avançado o suficiente).

Após se acomodar na posição escolhida, relaxe o corpo, não fique com o corpo tenso ou flexionado de maneira anatomicamente incorreta (a não ser que você se sinta confortável e relaxado dessa maneira). Após totalmente relaxado, respire de maneira suave, aspirando e expirando cada vez mais lentamente, até que você perceba que leva o triplo de tempo do que o início para cada aspiração e expiração.

Finalmente a parte mais complexa. Após estar totalmente relaxado, tente simplesmente não pensar em absolutamente nada. Difícil não? Isso se deve ao motivo de que você está voltando toda sua atenção ao fato de não pensar.

Simplesmente o pensar em não pensar já gera um pensamento, além do que, provavelmente você irá perceber que tem um turbilhão de
pensamentos, por isto esta parte da meditação é a mais complexa de se entender, mais a partir do momento que se pega o jeito, se torna algo de simples compreensão. Vou citar alguns exemplos de não pensamento que grande maioria tem só que não percebem.

Quando você esta escutando uma musica que adora e começa, sem perceber, cantar junto (quando não esta fazendo nada, apenas escutando a música), já parou para pensar no que estava pensando? Estava pensando na letra? No ritmo? Em quê? Você simplesmente estava "curtindo" a música e nada mais. Não estava pensando no que precisa fazer amanhã, em que fez ou deixou de fazer ontem ou no que fará até que a musica acabe e você recobra os pensamentos. Viu só? O não pensar não é tão difícil como parece, apesar de que sua compreensão seja difícil.

Usando o mesmo raciocínio acima, algumas pessoas usam "mantras" para meditar.

Um mantran seria nada mais do que um som emitido ou uma frase sendo repetida várias vezes (não se esqueça do fato de que as palavras têm energia, cuidado com o que repete), assim como na sua música preferida, que você já decorou e canta junto sem sequer pensar no que está cantando, ou seja, a música em si torna-se um mantra. Você não precisa mais pensar em cantar, simplesmente sai automaticamente sem intervenção alguma.

Basicamente toda e qualquer maneira de meditar usa o mesmo princípio de relaxar e não pensar, porém pode-se usar de várias maneiras, tanto como base ou como um complemento para o que quer que seja feito.

- Relaxamento e equilíbrio

Este é um exercício voltado para re-equilibrar a sua energia.

Primeiramente fique em uma posição confortável, comece aspirando o ar profundamente e bem lentamente, até preencher os pulmões. Então expire o ar dos pulmões tão lentamente quanto aspirou até esvaziá-los por completo. Novamente, aspire o ar bem lentamente imaginando que uma luz azul esta entrando com o oxigênio dentro de você, até
preencher os pulmões com esta luz. Em seguida, expire o ar lentamente, como antes, só que imaginando uma luz escurecida saindo de você. Sinta como se todas as impurezas de dentro do seu corpo estejam sendo eliminadas por esta luz expelida com o gás carbônico que você está eliminando. Note que seus músculos já estão começando a relaxar.

Novamente aspire o
ar bem lentamente imaginando uma luz verde entrando em seus pulmões e se espalhando por todo o seu corpo até seus pulmões se preencherem com toda a luz verde aspirada. Em seguida expire lentamente imaginando uma luz densa escura e carregada saindo junto com o gás carbônico. Você se sentirá mais relaxado(a).

Novamente, aspire o oxigênio bem lentamente e desta vez imagine uma luz branca penetrando seus pulmões. Sinta-a percorrendo todo o seu corpo. Sinta a energia do seu corpo se estabilizando. Quando seus pulmões estiverem cheios de ar, exale o gás carbônico lentamente, imaginado uma cor escura e densa saindo dele. Dessa vez, seu corpo deve estar mais leve e solto, talvez um pouco cansado pelo esforço. Novamente, aspire o oxigênio bem lentamente, desta vez imaginando uma luz violeta penetrando sues pulmões e se espalhando por todo o seu corpo, ao sentir os pulmões cheios do ar com esta luz, exale eliminando o gás carbônico lentamente e junto com ele imagine sua energia se estabilizando se equilibrando.

Faça este exercício de olhos fechados se preferir, isto pode facilitar a visualização das cores citadas. Importante manter e não modificar a cor, pois elas têm um propósito sendo a azul para relaxamento a verde para relaxamento e reestruturação a branca para neutralização e a violeta para equilíbrio.

- Conscientização de sua Própria Energia

Sente-se em uma posição confortável. Não precisa ser necessariamente a
posição de lótus. Relaxe o corpo. Imagine um calor subindo da ponta dos pés, visualize a sensação de relaxamento movendo-se acima dos pés, indo para as pernas. Sinta, como se isto estivesse se movendo acima das pernas, entre as coxas e entre os quadris. Concentre em mover a sensação de relaxamento para a espinha, subindo e relaxando as costas, os ombros, os braços e as mãos. Então deixe isto fluir para o próximo, e entre o couro cabeludo. Você deve relaxar o corpo inteiro.

Este exercício é extremamente proveitoso porque ensina a focalizar a visualização e direção da energia usando o corpo. Próxima etapa para a atual meditação é focalizar na respiração. Respirar naturalmente e fartamente aspirando pelo nariz e expirando pela boca. Levemente pressione a língua e solte levemente. Agora comece a sentir a energia em você, começando pelo que os budistas chamam de HARA, esta sensação permite construir o “como você respira”. Com cada inalação, focalize no movimento da energia da testa voltando para a HARA, este exercício ensina o movimento da energia interna.

0 Comentários: