FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Curso das ciências ocultas - Apostila 01 - Primeiras práticas energéticas

Print Friendly and PDF


Índice:

  • Considerações iniciais acerca dos exercícios
  • Exercício de respiração
  • Exercício da Observação (isolamento de sensação)
  • Exercício da Bola de energia
  • Exercício de percepção do corpo astral
  • Exercício dos dedos


Considerações iniciais acerca dos exercícios

Estão previstos dentro dos exercícios as variações comuns dentro da existência de falta de prática ou exagero do Magista, porém, demais variações devem me ser notificadas para melhor adaptação dos exercícios aos casos apresentados. Cada situação é uma situação, cada caso é um caso e por isso devem ser avaliados a partir de suas particularidades.

Recomendo-lhes atentamente que realizem registro de toda experiência que lhes for concedida nessas práticas para que notem padrões de acontecimento e possam ter experiência práticas em prol de que futuramente possam aplicá-las no decorrer de vossas vidas espiritualizadas e que possam possuir um maior autoconhecimento de seus potenciais e aplicar este conhecimento em ramos diversos da espiritualidade.

Boas no mais, lhes desejo boas práticas e me ponho à disposição para acabar com dúvidas, visto meus votos de estima e sucesso a todos.

Khab Am Pekth, Apolo

Exercício de respiração

Recomendo esse exercício antes de toda operação mágica, excelente exercício para foco e para que se introduza depois a uma meditação.

Retirei esse trecho e o adaptei do livro “Sistema Completo de Magia da Golden Dawn”, ordem hermética-cabalista (de bases no Hermetismo, na Cabala e em suas desinências) iniciática (a qual o procedimento de entrada inclui uma iniciação), pois percebi que ele possuía uma melhor descrição do exercício.

“Comece por encontrar uma posição – equilibrada, mas suficientemente confortável. Respire de modo ritmado, até o corpo estar tranquilo, e a mente quieta. No início, mantenha esse estado durante alguns instantes – e por mais tempo, à medida que acumular prática em prevenir divagações.

O Ritmo mais simples para o iniciante é a respiração em quatro passos:
  • 1. Esvazie os pulmões e permaneça assim, contando ate quatro.
  • 2. Inspire contando até quatro, de modo a sentir-se cheio de ar até a garganta.
  • 3. Segure essa respiração contando até quatro.
  • 4. Expire contando até quatro. Até seus pulmões ficarem vazios.

Isso deve ser praticado contando o mais vagarosamente possível à medida do possível, até conseguir o ritmo que mais convier – um que seja confortável e que acalme até for se adequando a ritmos ideais para concentração. Conseguindo isso, conte a respiração dessa maneira por uns dois ou três minutos até se sentir quieto e então prossiga com os procedimentos a serem feitos.”

Exercício da observação (Isolamento de sensação)

Neste exercício, irá se isolar uma percepção quanto aos seus sentidos, com o objetivo de elevá-los, então se exige que o ambiente esteja favorável para o isolamento dessa percepção.

Se é tátil que a audição não o atrapalhe, se é auditiva que o paladar não atrapalhe, se é do paladar que a visão não atrapalhe, e assim por diante. Exige-se uma postura também confortável a menos que a sensação a ser isolada seja o desconforto.

Segue-se então o seguinte procedimento:
  • 1. Isola-se do meio externo com objetivo de que se acalme e que se elevem seus sentidos.
  • 2. É escolhida a sensação a ser isolada.
  • 3. É feita a percepção da sensação e pouco a pouco são
    desligadas as demais percepções.
  • 4. Encerram-se os procedimentos voltando aos poucos com as demais percepções.

É interessante que as demais percepções sejam realmente “ativadas” aos poucos assim como “desativadas” também, para evitar efeitos como tonturas e desequilíbrios.

Dentre as sensações que podem ser isoladas estão: Calor, Frio, Dor, Desconforto, Azedo, Amargo, Doce, Salgado, Percepção do Vento, Barulho (agradável ou desagradável.) e até mesmo a própria percepção do corpo, como batimento cardíaco, respiração (percepção do ar), fluxo sanguíneos etc. Mas, recomendo que sejam isoladas as sensações de agradabilidade uma vez que as sensações desagradáveis são facilmente isoladas e de difícil controle da
situação.

Exercício da Bola de energia

Este é o primeiro exercício de manipulação energética que será passado em nosso curso, o que não torna menor sua importância e eficácia. Ele consiste em realizar uma manipulação energética consciente (magia) de modo que ela primeiro se realize no interior no corpo até que se manifeste no seu exterior, mas ainda em proximidade e sob o controle do Magista (aquele que pratica a magia). Sua prática então além de elevar a potencialidade da manipulação energética, eleva as percepções sensitivas secundariamente, partindo do princípio da vontade e por meio primeiro da imaginação. Seus procedimentos são:
  • 1. Isole-se de dissipações possíveis e é necessário que se encontre uma posição confortável e favorável à concentração em um ambiente que promova o mesmo.
  • 2. Feche os olhos e visualize, por meio inicialmente da imaginação, uma energia que parte do centro do seu corpo (o centro do peito, nas intermediações do coração).
  • 3. Ainda através da visualização (Imaginação), movimente essa energia para o ombro, o braço, as mãos, em seguimento aos dedos e a distribua igualmente por eles.
  • 4. A energia sai então dos seus dedos assumindo uma força esférica, pouco a pouco, em sua mão, que deve se cobrir ao redor dessa esfera.
  • 5. Deve-se manter essa energia de forma esférica, crescente até que toque no limite de conforto.
  • 6. Mantenha o esforço em manter a forma e estabilidade da esfera, por pelo menos 5 a 10 minutos ou o tempo que é conseguir manter essa estabilidade.
  • 7. Após o término do exercício leve lentamente a esfera de volta ao centro do seu peitoral, onde é lentamente incorporada ao seu fluxo natural.
  • 8. Respire até se acalmar e retornar à respiração natural.

É interessante que não se determine cor para essa energia, que se verifique empiricamente
(pela experiência), uma coloração ou não.

Evite a “superenergização” desta esfera de energia, mas caso aconteça recomendo que dissipe a energia existente e tome um banho enquanto pratica a respiração para que possa se reenergizar e reinstabelecer o equilíbrio interno que
certamente foi rompido.

É comum que, durante a prática, haja contração muscular, uma vez que ainda não existe uma habilidade nas práticas de manipulação energética, mas é interessante que procure que essa contração não ocorra, que a musculatura esteja bem confortável. Em alguns casos observa-se a dificuldade de exercer essa técnica utilizando a mão direita, neste caso o Magista deve tentar utilizando a mão esquerda e através de
testes empíricos e de utilização do método cientifico da observação deve-se adotar a que possui melhor resultado.

Exercício de percepção do Corpo Astral

Este exercício é de extrema utilidade para a própria percepção, a percepção de seu campo energético e suas emanações. Consiste na percepção sensível de sua emanação energética, das formas energéticas de seu ser e a consciência de suas energias.

Além disso, esse exercício encontra-se num nível mais elevado do que o exercício anteriormente apresentado, o exercício do isolamento de percepção. É então interessante que estes sejam praticados em sequência uma vez que sua percepção já estará mais elevada após a execução do primeiro exercício.

É necessário que o Magista se isole de demais percepções e foque apenas em sua energia, elevando a sua consciência ao seu corpo astral. É de necessidade deste exercício que o Magista esteja deitado, preferencialmente em sua cama, pois nela possui resquícios energéticos seus em maioria e não de outras pessoas.

Assim, siga os seguintes prosseguimentos:
  • 1. Após isolar seu meio do modo mais confortável possível, o Magista deve deitar-se de barriga para cima, braços próximos ao corpo e que seu pescoço esteja confortável em seu travesseiro.
  • 2. Após o isolamento e o posicionamento, então o Magista deve realizar um relaxamento básico sistematizando a sua respiração.
  • 3. Feche os olhos calmamente e procure elevar a sua percepção às fronteiras do seu corpo físico, voltando seu foco à percepção energética.
  • 4. Após a percepção desta emanação energética, desligue a atenção do corpo físico pouco a pouco à medida que volta a atenção à sua emanação.
  • 5. Mantém-se a percepção no corpo astral pelo tempo desejado evitando apenas que haja a perda de consciência.
  • 6. Para finalizar o exercício, retorne à percepção do corpo físico pouco a pouco à medida que acelera lentamente a respiração e retoma os sentidos, abrindo os olhos lentamente.

É interessante que o Magista não determine a forma a ser visualizada, foque-se na ação, apenas utilize a sua percepção para verificá-la, o mesmo se deve quanto à cor e possíveis distúrbios.

É comum que o Magista perca a consciência em suas primeiras experiências com este exercício, por isso não deve haver preocupação caso isso ocorra. Apesar disso, há registro de que Magistas tenham realizado alguma projeção inconsciente enquanto realizavam este exercício, e que os mesmos teriam entrado em catalepsia projetiva uma vez que estão focando em manter a consciência. Nesta situação recomendo que o Magista tente mover algo como uma sobrancelha ou dedos dos pés ou das mãos, ou ainda forçar algum movimento de uma perna e pouco a pouco retornar a consciência de seu corpo físico. Nestes casos procure que não haja pânico, é algo absolutamente comum. Ainda dentro da situação o Magista pode se encontrar após o retorno ao seu corpo físico em um Estado Vibracional (EV), recomendo-lhe então que pratique o exercício da respiração e que relaxe um pouco enquanto toma um banho ou lava o rosto até que retorne ao estado de normalidade.

Exercício dos dedos

Esse exercício possui uma versatilidade maior do que o exercício da esfera energética devido à sua maior facilidade de execução discreta. Entretanto, uma vez versátil o Magista necessita dominar sua concentração para que o execute em qualquer lugar onde se localize. É preferível então a iniciantes neste exercício que o executem em condições favoráveis à concentração. O Exercício se baseia em estabelecer um fluxo energético em forma de linhas entre os dedos, como conexões, para elevar a habilidade do Magista na manipulação energética. Assim, o exercício prossegue da seguinte forma:
  • 1. Coloque-se em uma posição confortável para que possa melhor se concentrar no Exercício, é aconselhável que o realize sentado.
  • 2. Coloque os dedos ponta a ponta, polegar com polegar, indicador com indicador, dedo médio com dedo médio, e assim por diante, inicialmente tocando um ao outro, mas estando devidamente separados uns dos outros.
  • 3. Imagine um fluxo energético partindo do centro do peito, nas intermediações do coração, para ombro direito, braço, mão, distribuindo-se pelos dedos e seguindo aos dedos da mão esquerda, cada dedo transmitindo ao dedo respectivo da outra mão. Uma vez estabelecido o fluxo não há mais a necessidade de todo foco ao centro do
    corpo e sua primeira emanação.
  • 4. Uma vez estável o fluxo, afaste lentamente, entre um a dois centímetros inicialmente, uma mão da outra mantendo as pontas dos dedos voltadas umas para as outras. O Magista deve então manter o fluxo energético nos dedos respectivos como linhas energéticas levemente mais espessas, como um tubo de pequeno diâmetro que se adequa ao formato dos dedos.
  • 5. Uma vez o fluxo estando novamente estável, o esforço do Magista consiste em manter o fluxo energético e a concentração tendo as mãos o mais distantes possível, mantendo a concentração nas linhas energéticas e seus fluxos.
  • 6. Encerrado o exercício o Magista deve aproximar lentamente os dedos a voltando a tocar ponta com ponta, reduzindo aos poucos o fluxo energético e em seguida encostando todos os dedos, aproximando a palma da mão uma da outra até que as mãos retornem ao seu fluxo rotineiro.

Apesar de o Magista manter o fluxo único, inicialmente partindo da mão direita para a mão esquerda, em caso de dificuldades mediante a persistência na prática o Magista deve tentar decorrer de um fluxo inverso, partindo da mão esquerda para a mão direita. Para que realize desta forma a troca de lados é recomendável que se finalize o exercício novamente, tome alguns minutos para se concentrar e em seguida tente fazer o exercício em fluxo reverso.

O objetivo do exercício não decorre a um foco quanto ao chakra cardíaco por isso o Magista não deve focar-se demais nele, uma vez que sua ativação pode gerar um EV involuntário. Neste caso é recomendado que o Magista finalize imediatamente o exercício reduzindo o fluxo energético aos poucos e prosseguindo a finalização, após isso é recomendável que o Magista tome um banho ou lave o peitoral executando o exercício da respiração para que o corpo retome sua normalidade.


* O documento foi baixado do grupo Canal das Sombras (no facebook), não sei quem é o autor, se alguém souber, me informe (através dos comentários) para que possa dar o devido crédito a este.

0 Comentários: