FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

EXAME COMPROVA QUE SUPOSTO ESQUELETO ALIEN ENCONTRADO NO CHILE É HUMANO

Print Friendly and PDF


Este esqueleto de quinze centímetros de comprimento foi descoberto há 10 anos no Deserto do Atacama no Chile, mas só recentemente foi examinado por cientistas - e é totalmente legítimo. Claro, isso parece algo vindo de um canto escuro do Quadrante Gama, mas os restos realmente pertenciam a uma criança humana severamente deformada.

Em relatórios de Jeanna Bryner à LiveScience, o ser mumificado passou recentemente por um exame feito por Garry Nolan, professor de microbiologia e imunologia da Faculdade de Medicina Universidade de Stanford. O esqueleto bizarro foi recentemente apresentado no filme "Sirius", um documentário que era aguardado com ansiedade pela comunidade ufóloga. "Sirius" documenta as descobertas sobre o humanoide, apelidado de Ata.


O filme também explora o movimento de um grupo de pessoas que tenta obrigar o governo dos EUA a revelar o que supostamente sabe sobre OVNIs, extraterrestres e a disponibilidade de tecnologias avançadas que poderiam beneficiar a humanidade. A principal força por trás de "Sirius" é Steven Greer, um médico que fundou o Centro para o Estudo da Inteligência Extraterrestre (CSETI).

Previsivelmente, os ufólogos acharam que este é uma espécie de híbrido humano-alienígena. Mas a análise genética dos ossos indica que eles pertenciam a uma criança humana que morreu entre os seis e oito anos de idade - um resultado muito estranho, dado que ele se parece mais com um feto ou um bebê deformado. Testes de DNA indicaram que era realmente humano, e não algum tipo de primata sulamericano. Dito isto, 9% dos genes não corresponde com a referência do genoma humano - que Nolan atribui a fatores como a degradação, dados insuficientes ou contaminação em laboratório.

O que acaba dando espaço para as especulações de ufólogos...

De qualquer forma, e além de ter uma cabeça severamente alongada, a criança tinha uma mini face e mandíbula subdesenvolvida, e apenas 10 costelas ao contrário das 12 habituais. É provável que ela sofresse de oxicefalia, um defeito de formação da caixa craniana onde a cabeça é achatada lateralmente, a testa muito levantada e a região occipital esta alongada para o alto, onde o conjunto apresenta um tronco de cone irregular. É pouco provável que a criança tenha sido submetida a um alongamento intencional de crânio, um recurso recentemente descoberto em crânios desenterrados no México (Você pode ler mais sobre essa descoberta aqui: Crânios deformados são achados em cemitério de mil anos no México)

Bryner escreveu:
A equipe também analisou o DNA mitocondrial, que é passada de mães para filhos. A frequência do alelo do ADN mitocondrial sugeriu que o indivíduo veio do Atacama, especificamente a partir do grupo de haplótipos B2. A haplótipo é um longo segmento de DNA ancestral que permanece o mesmo ao longo de várias gerações, e pode identificar indivíduos que compartilham uma forma ancestral comum. Neste caso, o haplótipo B2 é encontrada na costa oeste da América do Sul.

Os dados dos alelos do DNA mitocondrial apontam que "a mãe era uma mulher indígena da região chilena da América do Sul", escreveu Nolan em um e-mail.

Além disso, Nolan suspeita que a criança morreu há, pelo menos, algumas décadas atrás, e que as mutações não são consistentes com nanismo primordial ou outras formas de nanismo.


FONTE: http://io9.com/so-it-turns-out-this-tiny-alien-like-skeleton-is-actual-486212591

Traduzido por:
LIZZA BATHORY
LIZZA BATHORY
Blogueira no blog O Submundo
elizabeth.bathory.ce@gmail.com
Confira mais textos deste autor clicando aqui

0 Comentários: