FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

CONJURAR E APAZIGUAR ESPÍRITOS — por Helio Kerykeion

Print Friendly and PDF


Na Bruxaria Luciferiana utilizamos duas fórmulas básicas de Doutrinação de "Entidades Sobrenaturais", são elas:
1 - Conjuração
2 - Apaziguação

1 - A Conjuração envolve evocação (talvez também invocação em certos casos), além de autoridade, ameaças com símbolos e instrumentos (Foice,
Espada etc.) e mesmo a imposição de Entidades superiores aos Espíritos inferiores conjurados. Aliás essa última técnica era muito utilizada pelos antigos egípcios. Tradicionalmente ameaças e subjugações sempre foram utilizadas em Artes Mágickas Tradicionais, principalmente quando as entidades são reticentes e agressivas.

Uma técnica pouco conhecida é a "amarração de espírito" a uma promessa mágicka. Essa técnica não tem nada a ver com amarração amorosa. O objetivo aqui é fazer o Espírito cumprir determinada tarefa no tempo máximo estipulado pelo operador.

Utilizo conjurações quando trato com espíritos goéticos e cascarões astrais em geral.

2 - Por sua vez a "Apaziguação" é de longe a técnica doutrinária que prefiro pois envolve compaixão por todos os seres sencientes. Aqui utilizamos diversas técnicas baseadas no Lamaísmo (Budismo esotérico) e no Shintoísmo (Culto aos Kamis) são elas:
• Purificação da pessoa, do ambiente e do carma individual antes de se iniciar a sessão.

• Sacrifício / Oferendas prescritas em nome da pessoa a qual está se fazendo o ritual de Apaziquação devem ser feitas. Em geral são utilizados alimentos e outros itens naturais (incenso) e mesmo mentais (imagens e gestos místicos).

• Oração: Em geral começam com expressão de louvor e gratidão aos Deuses da purificação e Divindades excelsas e Mestres da Egrégora do Cultus.

• Refeição Sagrada: que é o final do rito. Aqui todos participam, homens, deuses, daemons e ancestrais.

Na Bruxaria Luciferiana tratamos todas as Entidades Não-humanas como seres com vontade individual e independente, ou seja: eles possuem personalidade e vontade. Este é o maior respeito que devo ter. O mesmo vale para as entidades Anti-Cósmicas e Deuses do Abismo em geral. Isso não significa que tenho que me submeter a nada, ao contrário: apenas que devo respeitar a essência espiritual de cada entidade: todos os espíritos são entidades especializadas numa área e tem uma função limitada seja um Anjo, Ninfa, Súcubo, Elfo, Deva etc., não importa quão potente ele possa ser em sua esfera de atividade. Essa regra só não vale para os Nirmanakay as (os Yogues Celestes/ Adeptos Imortais), pois são entidades muitíssimo evoluídas e que já passaram pela encarnação humana.

Entretanto, apenas as Inteligências Superiores são dignas daquilo que chamamos de "temor reverente", um respeito não submisso que no entanto é a entrega de nossa vontade individual a uma Vontade Superior e Transcendente à nossa. A essa Vontade Superior e impessoal buscamos nos alinhar e receber orientações.

Ronaldo Pinho (pergunta): Caso, hipoteticamente falando, uma entidade seja doutrinada e deixe de atuar com seu magnetismo no qual ela era identificado é possível que outra entidade / espirito / Daemon tome seu lugar nas influências exercidas pela outra entidade? 93/93!

Helio Kerykeion (responde): A natureza detesta o Vácuo. Entretanto isso vai depender do que é substituído pelo o que. Se você, por exemplo, expulsa uma entidade de uma casa e continua sua vida com os mesmos vícios mil de antes (psicológicos ou físicos: promiscuidade, sujeira, bagunça) é claro que outra energia pode vir ocupar o mesmo espaço. Ademais qualquer espaço físico (seja casa, escritório ou mesmo templo religioso) que fique entregue às moscas pode vir a servir de hospedagem para moradores invisíveis. Existe um ditado alquímico que diz o seguinte: "A natureza desassistida fracassa."

O ideal é você substituir uma energia maléfica por outra benéfica e saudável. A regra é sempre a mesma: a Natureza detesta o Vácuo, ou seja, se você limpa um ambiente deve imediatamente torná-lo sagrado (sacro) e invocar forças benéficas para substituir os espíritos e energias que
expulsou. Se não for assim corre-se o risco, inclusive, da(s) mesma(s) entidade(s) voltar(em) trazendo outras junto com ela(s). Por exemplo, se você retira um cascarão (cadáver astral) avivado por um elemental (a combinação gera o pior dos obsessores ao meu ver) de um ambiente você deve substituir imediatamente por outra energia, positiva no caso.

Gosto muito de construir um altar elemental a Bast em certos casos. Essa deusa egípcia é conhecida como protetora do lar e crianças e pode se transformar na feroz Sekmeth (deusa Leoa) se necessário for. Outra divindade ótima para proteção e prosperidade é Ganesha. Na Bruxaria Luciferiana praticamos o Puja a Ganesha (o abridor de caminhos) e Maytreia Buda antes de iniciarmos nossos ritos. Em nossa tradição ocultista Maytreia, é o regente de Shamballa. Shamballa é o centro onde a Vontade da Divindade Pai-Mãe é conhecida.

Shamballa expressa a morada do divino na Terra, onde o Logos Planetário, o Rei do Mundo, reside junto à Hierarquia.

0 Comentários: