FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

OS EXTRATERRESTRES NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

Print Friendly and PDF



Existem 100 bilhões (21 zeros) de astros.Se tem tudo isso, então não pode haver só a Terra com pessoas; inclusive a ciência fala que ...hoje, pela lei das probabilidades, pelo número de astros, deverá existir pelo menos 100 planetas com a mesma composição orgânica da Terra (isso na imensidão do universo). Então vamos começar com a 1a curiosidade que está na Bíblia:

No capítulo 1, versículo 26 do Gênesis: E Deus prosseguiu, dizendo: “Façamos o homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança….. Ora, se “Deus” fosse único, ele diria: Farei o homem a minha imagem e semelhança, se usou-se a palavra “façamos”, significa que existe mais de um deus criador, ou seja, outros povos que já tem o poder de auxiliar na criação da vida em outros pontos no universo (UTIR – Raça criadora dos homens e outras tipologias).

No capítulo 6, versículos 1 a 4 do Gênesis: “Ora, sucedeu-se que, quando os homens principiaram a aumentar em número na superfície do solo e lhes deram filhas, então os “filhos do Senhor” começaram a notar as filhas dos homens, que elas eram bem-parecidas; e foram tomar para si esposas, a saber, todas as que escolheram. Depois disto, o Senhor disse; “Meu espírito não há de agir por tempo indefinido para com o homem, porquanto ele é carne. Concordemente, seus dias hão de somar cento e vinte anos”. Naqueles dias veio a haver os nefilins na Terra, e também depois, quando os filhos do Senhor continuaram a ter relações com as filhas dos homens e elas lhes deram filhos; eles eram os poderosos da antiguidade, os homens de fama.” Eles precisavam melhorar a genética da Terra, para que o homem evoluísse. Sendo este um dos pontos que diverge com a lei de Darwin, de que o homem evoluiu do macaco, se fosse assim, hoje teríamos até cachorro falando… Do contato com seres de outras raças com os humanos, gerou-se a raça de gigantes aqui na Terra, designados na (B)bíblia como os homens de “fama” ; os super-homens. Gedeu gerou filhos muito fortes, inclusive o último representante dele, morreu no confronto com Davi (Golias). Através da genética eles foram melhorando tudo (deve ter sido uma briga sem parâmetros na época).

O mundo, naquela época, era visitado por diversas raças extraterrestres, alguns bons, outros nem tanto, como diz no livro sagrado de nome Samaranga Sutradahara, onde narra capítulos inteiros descrevendo naves aéreas e 49 bolas de propulsão (seria uma alusão às 49 raças?!). Um outro livro Tibetano menciona lágrimas voadoras que deram o nome de Pérolas do Céu, eram naves esféricas, a narrativa do livro é bem clara que esse tipo de conhecimento não estava aberto ao grande público, com isso vemos que essa “conspiração” silenciosa vem de muito tempo, quer dizer, a supressão de informações é muito antiga, e com isto o mundo continua…

No capítulo 6, versículos 9 a 12 do Gênesis: “Deus” viu toda a iniquidade da humanidade e resolveu acabar com o mundo através de um dilúvio. O dilúvio realmente aconteceu e foi citado em várias outras escrituras sagradas, como nos livros Sumérios, nas Taboas Sumérias (60 mil tábuas – com escrita cuneiforme) que foram descobertas, narram o dilúvio.

Deus diz a Noé: “Faze para ti uma arca da madeira duma árvore resinosa. Farás compartimentos na arca e terás de cobri-la com alcatrão por dentro e por fora. E é assim que farás: 300 côvados o comprimento da arca, 50 côvados a sua largura e 30 côvados a sua altura. Farás um tsoar para a arca e acabarás até 1 côvado para cima, e porás a entrada da arca no lado dela…..” Obs: 1 côvado é equivalente a 2 palmos, ou 46 cm aproximadamente, ou seja a arca tinha 145 metros de comprimento x 20 metros de largura x 14 metros de altura. Tsoar: espécie de chaminé.

A Nau Capitânia de Cristóvão Colombo, 2.200 anos depois, tinha 35 metros de comprimento. Naquela época, seria impossível construir uma embarcação destas proporções de madeira e ela não quebrar. Provavelmente a arca foi uma espécie de submarino. O Tsoar, seria a “Torreta” (onde sobe o periscópio). Além disso, um barco é construído no seco, e só depois deslizado para água, o barco flutua pela água que ele desloca e volta fazendo a resistência. Então, como um barco no seco iria flutuar, se a água iria subir e ele estaria no mesmo lugar? Não era possível! E como é citado na Bíblia, no capítulo 7, versículo 11 do Gênesis: … neste dia romperam-se todos os mananciais (as fontes da Terra) da vasta água de profundeza (as águas do grande abismo) e abriram-se as comportas dos céus… Imagine para esse barco agüentar aquelas intempéries toda se era apenas de madeira, com certeza ele se quebraria.

Um exemplo de uma “belonave” (nave de guerra) muito menor que a arca, uma fragata por exemplo, tem cerca de 60 metros de comprimento, numa tempestade é projetada para ir na onda, subir e pelo menos metade do barco fica para fora da água (suspensa no vazio) e quando ela cai, que vem a outra onda, ela já não sobe, primeiro porque não agüentaria, ela se quebraria, então ela corta a onda e vai para dentro da água (os tripulantes ficam todos lá embaixo escondidos, amarrados para suportar todas as variações), pela tecnologia que temos hoje. Agora, vamos imaginar uma “arca de madeira”, na Bíblia relata que quando Noé nasceu, seu pai Lameque disse: “Este nos trará consolo do nosso trabalho e da dor das nossas mãos, que resulta do solo que deus amaldiçoou”. Já no livro Apócrifo de Enoch, tem uma outra descrição: No capítulo 13, ao nascer Nóe, Lameque vai procurar Matusalém (avô de Noé) para perguntar à Enoch; ele foi reclamar que Noé tinha pele clara, cabelos muito claros e olhos com um brilho incomum. Matusalém responde que Noé é um anjo do céu com certeza! Lameque então responde que só tem uma certeza, ele não é da nossa raça! Obs: o livro de Enoch fazia parte do corpo bíblico até a época da promulgação da BUGATA (foi promovida pelo 27o papa da história, o Papa Dã), tendo como seu secretário São Gerônimo que traduziu a bíblia do grego e do hebraico, para o latim e palavras que não tinham similares, ele colocava a sua escolha. O livro de Enoch foi retirado por ser muito “avançado” para a época. Para se dominar; domina-se pelo terror, pela força ou pela ignorância, e se conseguir dominar pelos três, melhor ainda…

A 1a biblioteca que se tem notícias, sem ser a da Suméria, foi uma feita por Assuro Garibald, que fez uma biblioteca de madeira, que foi destruída. Depois temos Júlio César, que queimou a biblioteca de Alexandria queimando mais de 300 mil exemplares da história antiga da humanidade e, por fim, a igreja católica veio e queimou outro tanto, além dos muçulmanos que queimaram mais um outro tanto. Esses livros que chegaram até nós foram por causa de alguns valentes que resolveram colocar suas próprias vidas em perigo, guardando estes livros.

Voltando a Enoch: Ele viveu 365 anos e diz na Bíblia que ele andava com Deus e ao andar com Deus, ele foi arrebato (abduzido). Há até uma parte do livro, onde relata uma viagem interplanetária que ele fez: “Estava eu envolto em nuvens e névoa espessa, contemplando com inquietude o movimento dos astros. E os relâmpagos enquanto os ventos favoráveis elevavam minhas asas e aceleravam meu pulso, fui levado assim até o céu, e rapidamente alcancei um mundo feito com pedras de cristal, chamas móveis coloriam seus contornos, comecei a ser tomado pelo medo, entrando, lancei-me ao meio das chamas e entrei numa vasta morada cujo pico também foi feito de cristal tanto quanto seus fundamentos.” Vemos neste trecho, uma narração, mostrando que Enoch visitou ou uma estação espacial ou uma nave de grandes dimensões, porque em seu relato diz que os astros se moviam, mas os astros não se movem, se estivermos num veículo, aparentemente os astros se moverão. Como ele não sabia explicar, ele relatou desta forma, as chamas são as chamas que impulsionam e movimentam a nave. Em seu livro, Enoch relata muito mais.

Gênesis, capítulo 18, versículos 9 à 13: “Onde está Sara, tua esposa?’” A isto ele disse: “Aqui na tenda!” De modo que continuou: “Seguramente retornarei a ti no ano que vem, neste mesmo tempo, e eis que Sara, tua esposa, terá um filho”. Ora, Sara estava escutando à entrada da tenda e estava atrás do homem. E Abraão e Sara já eram velhos, avançados em anos. A Sara havia cessado a menstruação. Por isso, Sara começou a rir-se no íntimo, dizendo: “Depois de esgotada, terei realmente prazer, sendo velho também meu Senhor?” Deus disse então a Abraão: “Porque foi que Sara se riu, dizendo: “Darei real e verdadeiramente à luz, embora eu tenha ficado velha? Há alguma coisa extraordinária demais para Deus? “Retornarei a ti no tempo designado, no ano que vem, neste mesmo tempo, e Sara terá um filho” Sara porém, começou a negá-lo, dizendo: “Não me ri!” Pois tinha medo. A isso ele disse: “Não, mas riste!”

Abraão teve um sonho em que Deus (ele já tinha 75 anos) apareceu para ele, mandando que fosse para uma Terra que Deus o mostraria. Ele largou tudo e foi obedecer, aos nossos olhos, uma aventura, porque a Terra que Deus iria levá-lo “Deus” estaria lá, para os hebreus (são os primeiros sem Terra da história, porque foram para Canaã, que já era habitada e tiveram que lutar). Ele obedeceu e foi! Um dia apareceram dois anjos e ele percebeu que Sara não está presente, então o anjo diz à ele que ele voltará dali a um ano e ele terá um filho, Sara que estava na tenda escura e ri por dentro, já tinha 90 anos, duvidou de ainda encontrar prazer e o anjo (anjo quer dizer enviado, mensageiro) que estava lá fora, pergunta por que Sara riu, ela diz que não riu, o anjo reafirma e diz que por isso ela deverá colocar o nome de seu filho de Isaque (aquele que ri), isso se concretiza, e Isaque nasce um ano depois.

No capítulo 19 do Gênesis, relata-se a batalha de Sodoma e Gomorra: “Ora, dois anjos chegaram a Sodoma ao anoitecer, e Ló estava sentado no portão de Sodoma. Avistando-os Ló, levantou-se para ir ao seu encontro e curvou-se com o rosto para a Terra. E passou a dizer: “Ora, por favor, meus Senhores, desviai-vos, por favor, para a casa do vosso servo e pernoitai ali, e lavem-se os vossos pés. Então tereis de levantar-vos cedo e seguir o vosso caminho”. A isto disseram: “Não, mas pernoitaremos na praça pública”. Mas insistiu com eles, de modo que se desviaram para ele e entraram na sua casa. Preparou-lhes então um banquete e cozeu pães não fermentados, e eles passaram a comer. Antes de se poderem deitar, os homens da cidade, os homens de Sodoma, cercaram a casa, desde o rapaz até o velho, todo o povo numa só turba e chamavam a Ló e diziam-lhe: “Onde estão os homens que foram Ter contigo hoje à noite? Traze-os para fora a nós, para que tenhamos relações com eles”. Por fim, Ló saiu a eles à entrada, mas fechou a porta atrás de si. Disse então: “Por favor, meus irmãos, não procedais mal. Por favor, eis que tenho duas filhas que nunca tiveram relações com um homem. Por favor, deixai-me traze-las para fora a vós. Fazei então com elas o que parecer bem aos vossos olhos. Somente não façais nada a esses homens, porque foi por isso que vieram sob a sombra do meu teto”. A isso disseram: “Sai daí”. E acrescentaram: “Estes homem solitário veio para cá residir como forasteiro e ainda assim quer fazer-se realmente de juiz. Agora vamos fazer a ti pior do que a eles”. E arremessaram-se fortemente contra o homem, contra Ló, e chegaram-se para arrombar a porta. De modo que os homens estenderam as suas mãos e puxaram Ló para dentro da casa, e fecharam a porta. Mas feriram de cegueira os homens que estavam à entrada da casa, do menor ao maior, de modo que se afatigaram tentando achar a entrada. Os homens disseram então a Ló: “Tens mais alguém aqui? Genro, e teus filhos, e tuas filhas, e todos os que são teus na cidade, leva-os para fora do lugar! Pois vamos arruinar este lugar, porque o clamor contra eles tornou-se alto perante Deus, de modo que Deus nos enviou para arruinar a cidade”. Ló saiu, por isso, e começou a falar com seus genros, que haviam de tomar suas filhas, e dizia-lhes: “Levantai-vos! Saí deste lugar, porque Deus vai arruinar a cidade!” Mas ele parecia aos olhos de seus genros como quem estava brincando. No entanto, ao subir a alva, os anjos ficaram insistentes com Ló, dizendo: “Levanta-te! Toma tua esposa e as duas filhas tuas que se acham aqui, para que não sejas arrasado no erro da cidade!” Demorando-se ele ainda, então, na compaixão de Deus para com ele, os homens agarraram-lhe a mão, e a mão de sua esposa, e as mãos de suas duas filhas, e passaram a levá-lo para fora e deixá-lo fora da cidade. E sucedeu que, assim que os tinham levado para fora, aos arrabaldes, começou a dizer: “Escapa-te, por tua alma! Não olhe para trás e não pares em todo o Distrito! Escapa para a região montanhosa, para que não sejas arrasado!”……

……Deus fez então chover enxofre e fogo sobre Sodoma e sobre Gomorra, da parte de Deus, desde os céus. Assim foi subverter essas cidades, sim, o Distrito inteiro, e todos os habitantes das cidades e as plantas do solo. E a esposa dele começou a olhar em volta, por detrás dele, e ela se tornou uma coluna de sal”.

No capítulo 19, versículo 17 e seguinte do Êxodo: “Moisés levou então o povo para fora do acampamento ao encontro de Deus, e foram postar-se ao sopé do monte. E todo o monte Sinai fumegava devido ao fato de Deus ter descido sobre ele em fogo; e sua fumaça ascendia como a fumaça dum forno de calcinação e todo o monte tremia muitíssimo.”

Na descrição acima, os “anjos” que soltam um raio no meio do vilarejo, que cega a todos, temos que admitir que na época seria muito difícil isso acontecer sem uma arma de alta tecnologia. Afinal estamos falando de um tempo superior há 4 mil anos atrás. Esta, com certeza, foi uma batalha que veio programada de outros lugares, aqui na Terra foi feito apenas o acerto de contas, para mostrar quem deveria ficar povoando a Terra; os descendentes de Noé; pois foram eles que escaparam do dilúvio, repovoando a Terra. Na questão da mulher de Ló, a radiação entrava pelos olhos, por isso que de costas não aconteceria mal algum, os olhos não são o espelho da alma? E da desobediência também…

No Êxodo, capítulo 3, versículo 2: “O anjo do Senhor apareceu lhe então numa chama de fogo no meio dum espinheiro. Enquanto ele olhava, ora, eis que o espinheiro ardia com fogo, contudo o espinheiro não se consumia. Em vista disso, Moisés disse:“Deixa-me desviar-me para inspecionar este grande fenômeno, por que o espinheiro não se queima”….

…. “Moisés, Moisés, Não te chegues para cá. Remova as tuas sandálias dos teus pés, porque o lugar em que estás parado é solo sagrado.” Moisés estava passeando, cuidando de seu rebanho, quando, de repente, viu uma sarça ardendo e que não se consumia, ele olhou com curiosidade, se aproximou, e uma voz ecoou dentro da sua cabeça: Não se aproxime, pois este é um solo sagrado (não podia falar naquela época que era uma área radioativa, e ele morreria. Esta era a linguagem da época era da forma que eles entendiam).

No Êxodo, capítulo 4, versículo 10: “Perdão Senhor, mas eu não sou orador fluente… …sou vagaroso de boca e vagaroso de língua. …. Não é Arão, o levita, teu irmão? Sei que deveras que ele pode realmente falar.” Neste trecho vemos que o Senhor aparece para Moisés e diz que iria ajudar a tirá-los de lá, dizendo que endureceria o coração do Faraó para provar o seu poder (as pragas do Egito). Moisés contestou o Senhor pois era gago, como ele iria falar com o Faraó? O Senhor então diz que ele deveria levar seu irmão, Arão, junto, pois ele falava muito bem, foi quando o Senhor lhe entregou o bastão (Êxodo, capítulo 7; versículo 9), dizendo que era o bastão de Deus. O que Moisés quisesse fazer ele conseguiria com o bastão. Fez o bastão se transformar em cobra, onde imediatamente os prestidigitadores do Faraó também fizeram o mesmo, e Moisés fez uma cobra maior que engoliu a outra e disse ao Faraó que se ele não libertasse o seu povo, iria fazer os rios se transformarem em sangue (as dez pragas). Esta questão vale um comentário: Uma vez, no Rio de Janeiro, teve a “Maré Vermelha” (pelo excesso de algas) e se esse 1o milagre fosse alga, então, as rãs que saíram do Nilo, foram por causa das algas, que morreram e cheiraram mal, conseqüentemente deram origem às mutucas, que por sua vez deram origem aos mosquitos, sendo essas as pragas.

A 10a praga (Êxodo, capítulo 7 a 12) , foi a que matou mais gente, é o que nos deixa pensando no poder de raios invisíveis, de armas poderosas, pois ele avisa que se não libertar os hebreus, cada primogênito da casa do Faraó, e de todas as famílias iriam morrer. Se hoje alguém disser a nós que morreríamos, sem usar qualquer meio mecânico, não iríamos acreditar também! E o Senhor avisou para marcar a porta com sangue que ele iria passar (os anjos da morte) e deixariam livre quem tivesse a marca, o sinal (Êxodo, capítulo 12; versículo 7). Outro ponto interessante foi a recomendação de que teriam que comer carne crua e tomar o sangue, ora, sabemos que a carne vermelha aumenta o plasma, ou seja, ficariam na compatibilidade vibratória destes “raios invisíveis” e não seriam afetados negativamente. Em uma bíblia para crianças, existe o desenho desta marca, vamos ver a semelhança com um símbolo muito comum entre nós:

Sinal dos Hebreus

Esse foi o sinal que estava no umbral da porta dos hebreus, que o anjo passou e reconheceu, deixando livre estas famílias. Foi um dos maiores “espetáculos” que houve no Egito. Pois além dos primogênitos dos homens, morreram também todos os primogênitos dos animais, tudo quanto era primogênito pereceu, daí vemos claramente como os extraterrestres estão conosco a muito tempo…

No capítulo 13, versículo 21 do Êxodo: “O Senhor ia adiante deles, durante o dia, numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo, para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite. Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite”.

No capítulo 14, versículo 19 do Êxodo: “Então o anjo do Senhor, que ia na frente do acampamento de Israel, afastou-se e foi para a sua retaguarda, e a coluna de nuvem afastou-se da vanguarda e pôs-se na retaguarda deles.. assim veio a estar entre o acampamento dos egípcios e o acampamento de Israel. Dum lado mostrou-se uma nuvem com escuridão. Do outro lado iluminava a noite. E este grupo não chegava perto daquele grupo durante toda a noite”

Os hebreus sempre precisaram de alguém para levá-los à Terra prometida. O anjo do Senhor sempre ia à frente dos exércitos israelitas , mas neste trecho muda para colunas de nuvens que os precediam e, atrás, vinham os grupamentos dos egípcios e de Israel; para quem os perseguiam, era escuro à noite, mas iluminado para os hebreus. Uma observação importante é em relação ao número de hebreus nesta saída do Egito, a Bíblia não relata, apenas diz que havia 600 mil “homens válidos” (guerreiros). Cada guerreiro levou consigo sua família, que era composta por crianças (em média 5 filhos), mulheres e idosos. Então podemos calcular uma média de cerca de 4 milhões de pessoas saindo do Egito, por este grande número de contingente é que começaram a ser perseguidos, pois o Faraó estava com medo daquele imenso grupo de pessoas, que era maior inclusive que seu próprio exército.

Em Ezequiel, capítulo 1, versículos 1 à 28: O trecho abaixo relata claramente um contato de 3o grau, sendo que o mais impressionante é a exatidão de quando ocorreu, ele narra o dia, mês e ano: “Aconteceu no trigésimo ano, no quinto dia do quarto mês, que, estando eu no meio dos exilados, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus. No quinto dia do referido mês, no quinto ano de cativeiro do rei Joaquim, veio expressamente a palavra do SENHOR a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na Terra dos caldeus, junto ao rio Quebar, e ali esteve sobre ele a mão do SENHOR. Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do Norte, e uma grande nuvem, com fogo a revolver-se, e resplendor ao redor dela, e no meio disto, uma coisa como metal brilhante, que saía do meio do fogo. Do meio dessa nuvem saía a semelhança de quatro seres viventes, cuja aparência era esta: tinham a semelhança de homem. Cada um tinha quatro rostos, como também quatro asas. As suas pernas eram direitas, a planta de cujos pés era como a de um bezerro e luzia como o brilho de bronze polido. Debaixo das asas tinham mãos de homem, aos quatro lados; assim todos os quatro tinham rostos e asas. Estas se uniam uma à outra; não se viravam quando iam; cada qual andava para a sua frente. A forma de seus rostos era como o de homem; à direita, os quatro tinham rosto de leão; à esquerda, rosto de boi; e também rosto de águia, todos os quatro. Assim eram os seus rostos. Suas asas se abriam em cima; cada ser tinha duas asas, unidas cada uma à do outro; outras duas cobriam o corpo deles. Cada qual andava para a sua frente; para onde o espírito havia de ir, iam; não se viravam quando iam. O aspecto dos seres viventes era como carvão em brasa, à semelhança de tochas; o fogo corria resplendente por entre os seres, e dele saíam relâmpagos, os seres viventes ziguezagueavam à semelhança de relâmpagos. Vi os seres viventes; e eis que havia uma roda na Terra, ao lado de cada um deles. O aspecto das rodas e a sua estrutura eram brilhantes como o berilo; tinham as quatro, mesma aparência, cujo aspecto e estrutura eram como se estivera uma roda dentro da outra. elas, podiam ir em quatro direções; e não se viravam quando iam. As suas cambotas eram altas, e metiam medo; e, nas quatro rodas, as mesmas eram cheias de olhos ao redor. Andando os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; elevando-se eles, também elas se elevavam. Para onde o espírito queria ir, iam, pois o espírito os impelia; e as rodas se elevavam juntamente com eles, porque nelas havia o espírito dos seres viventes. Andando eles, andavam elas e, parando eles, paravam elas, e, elevando-se eles da Terra, elevavam-se também as rodas juntamente com eles; porque o espírito dos seres viventes estava nas rodas. Sobre a cabeça dos seres viventes havia algo semelhante ao firmamento, como cristal brilhante que metia medo, estendido por sobre a sua cabeça. Por debaixo do firmamento, estavam estendidas as suas asas, a de um em direção à de outro; cada um tinha outras duas asas com que cobria o corpo de um e de outro lado. Andando eles, ouvi o tatalar das suas asas, como o rugido de muitas águas, como a voz do Onipotente; ouvi o estrondo tumultuoso, como o trope de um exército. Parando eles, abaixavam as asas. Veio uma voz de cima do firmamento que estava sobre a sua cabeça. Parando eles, abaixavam as asas. Por cima do firmamento que estava sobre a sua cabeça, havia algo semelhante a um trono, como uma safira; sobre esta espécie de trono, estava sentada uma figura semelhante a um homem. Vi-a como metal brilhante, como fogo ao redor dela, desde os seus lombos e daí para cima; e desde os seus lombos e daí para baixo, vi-a como fogo e um resplendor ao redor dela. Como o aspecto do arco que aparece na nuvem em dia de chuva, assim era o resplendor em redor. Esta era a aparência da glória do SENHOR; vendo isto, caí com o rosto em Terra e ouvi a voz de quem falava”. Quando ele se refere que era guarnecida de olhos em toda circunferência, ele se refere às escotilhas da nave. Sabemos que a Babilônia em 587 se apossou do reino de Judá, matou uma infinidade de hebreus, então, se era no 30o ano, era 557 AC. É o melhor contato narrado na Bíblia !

Elias: Relata que o rei enviou 50 homens para chamar Elias, na realidade o rei queria prendê-lo. Chegando lá, os homens encontraram Elias em cima de um pequeno morro, que era inacessível subir nele. Os soldados disseram: Homem de Deus, desce daí, por favor, que o rei quer falar contigo. Elias responde: Se eu sou homem de Deus, que desça fogo do céu, e os consumam. E com isto 150 soldados foram torrados! Foram três guarnições de soldados e todos foram consumidos pelo fogo. Na realidade eram naves que estavam ali.

Elias e Eliseu: Estavam caminhando entretidos a conversar e eis que, de repente, um carro de fogo com cavalos de fogo os separou um do outro e Elias subiu aos céus num turbilhão (foi arrebatado) e Eliseu diz: Meu pai, abre cavalarias de Israel! (ele não tinha outro nome para dar a uma nave).

Josué: Ele vai combater e pede para que o sol não se ponha sob o vale de Bradaon e que a lua não se deite sob Ajalon porque para os hebreus era muito melhor combater no claro, eles tinham medo da escuridão e para combater durante todo o dia, ele faz esse pedido. Sabemos que não é possível parar o Sol, mas ao fazer esse pedido, ficou tudo iluminado, como dia, com certeza, eram naves brilhando sob o céu e iluminando o caminho.

O primeiro metrô da Terra foi o de Londres. Um homem que era um iniciado, queria descobrir as passagens que ligavam todos os pontos da Terra, ele já sabia disso por volta de 1.860. ele desenvolveu o projeto e pediu autorização à rainha Vitória para seguir esse projeto, então, na realidade, o metrô de Londres nasceu porque o homem queria cavar e procurar as passagens que ligam os pontos da Terra.

Maomé: Ele viajou ao passado, viajou ao futuro e voltou no mesmo dia e no mesmo local e na mesma hora (quem tiver o Alcorão pode verificar esta passagem).

As muralhas de Jericó: Sete sacerdotes foram tocando trombetas durante 7 dias e durante esses 7 dias ao soar das 7 trombetas, deram 7 voltas em torno dela, e as muralhas caíram. Sabemos que no exército, quando um pelotão vai atravessar uma ponte, eles param de marchar, ficam em passo acelerado e só depois de atravessar a ponte, voltam a marchar. A vibração das notas musicais (com certeza esta trombetas não foram feitas por “homens comuns”), derrubou a muralha junto com a marcha que foi necessária para fazer a vibração correta.

Quando Jesus nasceu uma estrela foi guiando até o local onde ele estava. Sabemos que estrela não sai do lugar, era uma nave que foi guiando para mostrar onde estava o menino que veio trazer a boa nova, que veio sentir as mesmas aflições do homem (essa é a grande mensagem) na cruz, sofreu a agonia da dor, do sofrimento e do medo (pai afasta-me esse cálice, mas que seja feita a sua vontade e não a minha). Os “Deuses” anteriores faziam e aconteciam, mandavam matar, etc. Jesus veio numa família de pastores porque naquela época pertencia a casta dos parias, não valiam nada, e Jesus veio no meio dos pastores para mostrar que todos têm chance de aprender, de evoluir, de subir.

Jesus: Em um determinado dia chama a Pedro, João e Thiago; sobem ao morro para “orar” os três pegam no sono e quando acordam vêem Jesus conversando com Elias e com Moisés (Elias foi arrebatado, e Moisés morto), ficaram com medo, se aproximaram de Jesus e disseram: Mestre, quer que armemos uma pedra para ti, uma para Elias e outra para Moisés? Jesus coloca a mão no ombro dele e diz: “Você não sabe o que fala”. Neste momento, aproxima-se uma nuvem e engole os personagens eles ficam apavorados, a nuvem nada mais é do que uma nave onde entram Elias e Moisés. E Jesus ao descer diz à eles: Não comentem com ninguém o que aconteceu lá em cima. E antes disto, Jesus já havia dito muito claramente que muitos não morrerão, não precisarão morrer para ver as coisas que estão para acontecer, ou seja, quem estiver na vibração não morrerá, e a vibração no capítulo 24, versículo 40 de São Mateus diz: “Dois homens estarão no campo: um será levado junto e o outro será abandonado; duas mulheres estarão morrendo no moinho manual: uma, será levada junto, e a outra será abandonada. Portanto, mantende-vos vigilantes, porque não sabeis que dia virá o vosso Senhor. Mas sabeis isto, que, se o dono de casa tivesse sabido em que vigília o ladrão teria ficado acordado e não teria permitido que a sua casa fosse arrombada. Por esta razão, vós também mostrai-vos prontos, porque o Filho do homem vem numa hora em que não pensais. “ Isto é o que separará o “joio” do “trigo”.

Em João capítulo 16, versículos 1 a 7: Jesus dá a dimensão do universo: “Tenho-vos dito estas coisas para que não vos escandalizeis. Eles vos expulsarão das sinagogas; mas vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus. Isto farão porque não conhecem o Pai, nem a mim. Ora, estas coisas vos tenho dito para que, quando a hora chegar, vos recordeis de que eu vo-las disse. Não vo-las disse desde o princípio, porque eu estava convosco. Mas, agora, vou para junto daquele que me enviou, e nenhum de vós me pergunta: Para onde vais?….

… Então, alguns dos seus discípulos disseram uns aos outros: Que vem a ser isto que nos diz: Um pouco, e não mais me vereis, e outra vez um pouco, e ver-me-eis; e: Vou para o Pai? … “. Naquela época as pessoas ainda não estavam prontas para suportar tudo que ele tinha para ensinar. Além da célebre frase: “A casa de meu pai tem muitas moradas”.

Quando Jesus está morto no sepulcro, Madalena encontra um “anjo” em forma de raio, para vermos como as mulheres são importantes. Madalena foi a primeira pessoa a descobrir que Jesus havia ressuscitado, ela volta para avisar os outros e como naquela época, não se confiavam nas mulheres, Pedro e João correm para verificar, como João era mais novo chegou na frente, mas ficou com medo de entrar sozinho e esperou Pedro chegar. Para vermos a grandiosidade de Jesus, naquela época foram cerca de 3 mil “gentis” convertidos ao cristianismo. Jesus e seus apóstolos não tinham instrução nenhuma e falava na língua de cada pessoa que passava por ali (era um local de muitos estrangeiros por ser um local de passagem).

As mulheres da Bíblia:

Sara, esposa de Abraão teve um filho muito importante: Isac (que toma o lugar do pai). Ela era estéril, por esse motivo ela dá ao marido uma mulher egípcia (Agar) para que ela tenha filhos com Abraão. Somente na velhice ela tem Isaque.
Rebeca, esposa de Isac também é estéril, na velhice, têm gêmeos: Esaú e Jacó.
Raquel, esposa de Jacó também é estéril, somente no final da vida é que ela tem José (que vai para o Egito). Obs: Jacó inicialmente se casa com a irmã mais velha de Raquel, pois naquela época era o costume se casar as filhas por ordem de nascimento, foi enganado pelo pai delas e trabalhou por 7 anos, se casou com Leia, trabalhou por mais 7 anos para se casar com Raquel. Leia, entre outros filhos, deu a luz a Judá, (linhagem de Jesus; Maria madalena vem da linhagem de Davi).
A mãe de Sansão também era estéril, o gerou no final da vida quando um anjo lhe apareceu e disse: “Pois, eis que ficarás grávida e certamente darás à luz um filho, e não deve vir navalha sobre a cabeça dele, porque o rapazinho se tornará narizeu de Deus ao sair do ventre…” (Juízes, capítulo 13; versículo 5).
Ana, esposa de Elcana, depois de muito chorar, diz ao sumo sacerdote Eli porque ela não tinha filhos, fica grávida no final da vida de Samuel que começa a anunciar o reino de Davi. (Samuel, capítulo 1; versículo 16).
Santa Ana, também era estéril, Joaquim vai ao templo para fazer uma oferenda, é humilhado por não ter filhos, pois era muito importante naquela época, era mão de obra para trabalhar, um anjo aparece e diz: Volta para casa que sua esposa está grávida e você terá um filho.
Isabel, esposa de Zacarias, não tinha filhos: ele estava dentro do templo quando acontece de ver um anjo, ele fica mudo…..
Sara, Rebeca, Raquel, a mãe de Sansão, Ana, Santa Ana (mãe de Maria) e por fim, Isabel (mãe de João Batista) eram estéreis !

Esses seres importantes, enviados aos hebreus, foram todos gerados através de inseminação artificial. (TINUS – civilização responsável pela inseminação através da projeção do gameta masculino por um feixe de luz, utilizando processos técnico-químicos totalmente protegidos. A micro ovulação acontece somente em casais com missão específica (que tenham alguma deficiência física, tanto do homem como da mulher), para que a criança tenha habilidades especiais (mágicas). Obs.: Foi por esse processo que Sara e as outras mulheres passaram.

Esta é uma transcrição de Palestra dada pelo pesquisador Carlos Roberto.
By Ciências Paralelas - Oficial


 
Sobre o Autor:
LORD KRONUS
LORD KRONUS

Admirador do Oculto e cinéfilo.
azerate666@hotmail.com
Confira mais textos deste autor clicando aqui



0 Comentários: