FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Iniciação na Ordem Sacerdotal de Melchizedek ® (Dharmagupta)

Print Friendly and PDF




Sacerdócio de Melchizedek®
 ( Níveis I, II e III)
Curso de Formação de Mestres e Instrutores 
 Deus é igual a homem menos ego” (Sai Baba)

O termo: “Ordem de Melchizedek” diz respeito a um sistema de ascensão espiritual desenvolvido pelo esoterista Victor Glankopf.

Em 2010 o Mestre Dharmagupta (Helio Monteiro), pesquisador versado em temas do ocultismo moderno, buscou ampliar os ensinamentos de Glankopf. Com base em seus conhecimentos dos Mistérios Ocultistas o Mestre Dharmagupta transformou o sistema em uma verdadeira Escola Iniciática rebatizando-o de “Sacerdócio de Melchizedek”.  Na base do novo sistema existe o conceito de que a consciência humana é multidimensional, que além do nível da Consciência do Ego, com os quais estamos familiarizados, também existimos e funcionamos em outros níveis existenciais.

Por meio do estudo e prática do Sacerdócio de Melchizedek  você será iniciado na Ciência da Astro-Teurgia e aprenderá as leis cósmicas que ligam o Macro-Cosmo (Universo) e o Micro-Cosmo (Homem). Você vai saber equilibrar os quatro corpos que compõem a personalidade (físico, energético, emocional e mental) e acessar níveis existenciais mais elevados. Também irá dominar os “meios hábeis” necessários para estabelecer uma conexão com a Egrégora de Seres de Luz, que protegem e auxiliam o iniciado na evolução de sua consciência. 

O método ensina o poder da transmutação oculta, metáfora usada pelos alquimistas da antigüidade pra transformar o metal básico da personalidade no Ouro do Espírito. Através da Alquimia Interior o iniciado aprende a remover de impedimentos kármicos que porventura possam estar atrapalhando sua vida em todos os sentidos (profissional, sentimental etc). Ele saberá acessar o Registro Akáshico no Corpo Causal  e atuar na transmutação e desprogramação do Karma, sendo capaz de superar as dívidas cármicas que contraiu em vidas anteriores.

Existem certas impressões subconscientes (saskāras) de caráter inatas e hereditárias, que são a causa dos condicionamentos. Elas dão corpo a vida psíquica e acompanham o indivíduo toda a sua vida determinando os tipos de reações e experiências (negativas ou positivas) que ele possa ter durante sua existência na Terra.  Em sua caminhada o iniciado deve aprender como utilizar a inteligência cósmica para libertar sua mente dos condicionamentos ilusórios, sobre si mesmo e a realidade aparente que o cerca. Será capaz de projetar suas imagens mentais para a matriz astral, o protoplasma invisível, que constrói todas as coisas e  intervir no destino natural de estados e eventos (magia), inclusive modificando e construindo seu próprio mundo em seu padrão original de pensamento.

Nos níveis mais avançados do sistema você será iniciado nos profundos segredos ocultos usados pelos mestres da antiga Índia, China, Tibete e Egito. Ficará conhecendo os mistérios existentes além do Himalaia e será capaz de executar seus mais sagrados rituais, invocações e ritos, a fim de adquirir domínio e controle sobre os poderes milagrosos do Universo Invisível.

Para que os objetivos acima descritos possam ser completamente efetivados o Mestre Dharmagupta  dividiu o novo sistema em quatro graus ou níveis de iniciação, a saber:

 Nível 1 :  Iniciado = Terra = He

Nível 2 :  Peregrino = Água = Vau



Nível 3 :  Mestre do Templo = Ar = He

Nível 4 : Sacerdote ou Sacerdotisa = Fogo = Yod

Estes graus refletem a estrutura da ciência iniciática atlante e correspondem às quatro iniciações nos Quatro Elementos e às quatro direções simbólicas da consciência espiritual, assim como aos quatro planos de manifestação (Físico, Astral, Mental e Espiritual).

Dharmagupta também incorporou a Kabalah Ritual como base de seu trabalho combinando elementos da Mitologia Egípcia, Angelologia Pantacular, Feng Shui e Filosofia Gnóstica nos ensinamentos dos graus.

                                                             O RAIO OCULTO DE SHAMBALLA

É fato em todas as tradições arcanas que o/a iniciado (a), em sua evolução rumo ao adeptado, deve aprender a se comunicar com entidades não-humanas estabelecendo um elo entre sua consciência e as entidades de Ordem Superior. Sem a ajuda de Guias Espirituais, Arcanjos, Dhyani Buddhas  (Budas Celestiais), Devas etc a alma humana se joga e se perde nos planos do Sansara (os reinos de consciência astral e visões enganosas), que todas as almas têm que percorrer, sem perder-se em ilusões, antes de alcançar a iluminação (samadhi). Entretanto, e em última análise,  tais forças ou entidades não são encontradas fora do ser humano, assim como o homem e o universo, o micro e o macrocosmo, são Um e aspectos de si mesmo. 

O aluno do Sacerdócio de Melchizedek deve aprender a usar seus poderes ocultos superiores para criar um arco-íris cósmico que conecta sua alma individual (jiva) com a consciência iniciática dos Mestres Ocultos de Shambalah.  A Tradição Esotérica afirma que Shamballa é o Centro onde a Vontade de Deus é conhecida na Terra.  Na verdade Shamballa simboliza a consciência coletiva dos Mestres Superiores Ascensionados; seu nome vem da mítica cidade iluminada oriental e ela é conceituada como um grande Cristal Facetado de Oito Lados em forma de Mandala.  Cada uma das faces do cristal é a imagem de um mestre, mas todas estão encadeadas.

                                                                          PONTE DE ARCO ÍRIS

Nosso objetivo é contribuir para abrir um canal superior que no Oriente é chamado de antakarana,  é por esse canal que os Mestres Ascensionados se comunicam, eles falam para nossa alma nos níveis energéticos dela. O antakarana, é o cordão de luz que o iniciado constroi desde sua personalidade na Terra até a Alma, e após a dissolução do ego até a Tríade Espiritual e a Mônada(Espírito). Esse canal ou poder psíquico oculto é também conhecido como "Ponte de Luz"um caminho iluminado sobre o qual o iniciado projeta sua consciência em direção aos planos superiores.

Após estabelecer um contato com seu Anjo Guardião (Eu Superior) o iniciado conecta-se psiquicamente com a Hierarquia Mestres Ocultos e passa a receber deles orientações e inspirações. Existe ainda um alinhamento que se desenvolve em direção aos planos mais elevados da Consciência Cósmica. Na prática isso implica, em resumo, no esforço de retirar a consciência do ego de sua fixação com o corpo físico e entrar em sintonia, primeiro, com o corpo de energia vital ou prânica. Posteriormente, abrange o processo de retroceder mais e mais (corpo emocional, mental etc) até a transcendência e retorno final ao Espírito e, finalmente, ao Absoluto – a Totalidade de Todas as Coisas.

Aos poucos essa gradativa expansão da consciência desenvolve no iniciado seu Corpo de Luz e ele liberta-se do medo, das preocupações, atritos, ansiedades, fracassos, discórdia, confusão e solidão. O brilhante Sol Espiritual de beatitude e êxtase iluminará toda esfera de ação em sua vida.

Metafisicamente falando o Antakarana é representado por uma linha vertical que vai desde o Senhor Melchizedek (a Sabedoria de Deus)  até o Logos Mikhael (a Vontade de Deus),  e deste à Metatron (a Luz de Deus); isto é, o Cristo Cósmico. Melchizedek,  Mikhael (ou Surya-Mikhael) e Metatron é a expressão Trina de nosso Deus Pai-Mãe deste Universo.

O coração do Sacerdócio de Melchizedek são as sete iniciações herméticas denominadas “empoderamentos”.

A palavra empoderamento (Sânscrito:abhisheka), diz respeito a uma cerimônia que introduz o iniciado à  Mandala  de um determinado Mestre Oculto Ascensionado autorizando as invocações teúrgicas correspondentes. Cada mandala simboliza determinado chakra do corpo etérico, e está ligada no mundo espiritual (o dos seres incorpóreos) a planetas, mantras, cores etc que refletem os aspectos superiores de consciência que cada uma representa. Esse método de ascensão sempre caminha para a Alquimia Interior, ele transmuta nossos corpos sutis e purifica nosso DNA espiritual dos “venenos mentais” e da visão incorreta da realidade (maya).

                                                              ANCORAMENTO DO CORPO DE LUZ

O iniciado no Sacerdócio de Melchizedek  busca trabalhar sua personalidade de modo que, oportunamente possa se tornar um veículo de seu Eu Superior ou Anjo da Guarda.  A personalidade do iniciado deve tornar-se flexível, porosa, permitindo que a natureza espiritual de seus corpos superiores (atma-budhi) possa brilhar através dela. Numa segunda etapa do método ocorre o Ancoramento do Corpo de Luz  que é descida do Eu Superior na personalidade purificada. O Eu Superior ou Anjo deve “descer” e se unir a personalidade, a unidade de uma encarnação, tornando-a um instrumento eficiente no cumprimento de sua missão na Terra (Dharma). Os antigos magos ocultistas denominavam esse processo de “Casamento Alquímico”.


As sete iniciações invocam o poder dos sete aeons ou vibrações/consciência que formam o conjunto do «Pleroma» ou plenitude divina.  Esse processo é facilitado através da descida do Poder da Mãe Kundalini ( o Poder do Espírito Santo) o que promove curas e transformações na vida do iniciado. Ele então pode experimentar um estado de graça ou união mística com as forças cósmicas.  No devido tempo isso transforma o magnetismo de sua aura, e permite ao iniciado servir de mediador (um canal vivo) entre o Céu e a Terra. 

            Que todos os seres sejam felizes! Que todos os seres sejam ditosos! Que todos os seres estejam em paz!

                                                                                        HARI OM TAT SAT



Obs: Maiores informações sobre o Treinamento no Sacerdócio de Melchizedek envie um e-mail para: ordolotusnigra@gmail.com 

0 Comentários: