FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

ASPECTO

Print Friendly and PDF



Mal acordava, ia pro computador.
Ouvia músicas, compartilhava doideiras, curtia caduquices, entrava em campanhas a favor da humanidade, clamava contra os extirpadores de clítoris ou clitóris, contra os que enterravam mulheres, contra os que maltratavam animais, contra os que eram contra o vereador Gereboão, contra os que odiavam café, os que odiavam limonada, os que gostavam de comerciais antigos, os que eram contra a guerra de papel na escola da esquina, aquela que recebeu o nome em homenagem àquela atriz da antiga novela das oito, bem antiga mesmo....
Dera um jeito de comprar um penico e adaptar à cadeira do computador. Fizera um buraco no meio da cadeira.
Substituíra seu alimento sólido por pílulas de polivitamínicos.
Adaptara seus olhos à tela do computador.
Sua aparência, nesses vinte anos de voracidade diante do PC mudara de aspecto aos poucos.
Hoje, não identificamos muito bem quem é ele e quem é a máquina. E nem se ele é um aspecto de mim.

0 Comentários: