FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

Desirê: A Dama de Preto. — Por: Srta. Shalook.

Print Friendly and PDF


Shalook em: 21/10/2015

No caminho rumo à San Rossé existe um quilometro onde por lá passam vários caminhões de carga a entregar suas mercadorias.

No quilômetro 666, uma velha estrada que corta as BRs, havia antigamente um estabelecimento comercial que funcionava como hotel para viajantes noturnos.

Logo ao lado existia um antigo cabaré onde os mesmos viajantes frequentavam para desopilar, era o mais cobiçado dos cabarés pois nele havia uma jovem moça, muito procurada pelos caminhoneiros.

Era a moça mais fogosa daquele recinto. Topava o que desse e o que viesse.

***

Desirê, fora abandonada no altar pelo seu noivo, que por um boato, resolveu não aparecer ao próprio casamento, deixando a pobrezinha a esperá-lo. Inconsolada, ela saiu da igreja sem rumo, pegando uma estrada sabe-se lá para onde e acabou caindo em desgraça. A moça foi violentada, espancada, e quase desfalecida ela fora socorrida por um estranho que a levou para aquela casa noturna. Sob os cuidados do dono do estabelecimento ela se recuperou e ergueu forças conseguindo sair da situação em que estava.

Holandês, como era conhecido, conversou com Desirê que lhe contou sua história, sem rumo e sem destino, e logo convidou aquela jovem para trabalhar como garçonete servindo bebidas e trocando os quartos para as meninas. Ela foi desenrolando aos poucos o trabalho, mas sempre chamando muita atenção por sua beleza, mas a mesma não fazia o tipo de serviço que as outras, ali ela tinha estadia e comida de graça.

Um dia a casa estava lotada, e ela, sobrecarregada, quando um cliente depravado passou-lhe a mão em seus seios. Ela não gostara daquilo, e no mesmo instante, sentou-lhe um bofetão na cara do ousado.

Houve, ali, uma confusão dos diabos!

Ela foi chamada à atenção pelo dono do bar, que chegara gritando:
- Você está ficando doida, garota?! Não se trata um freguês dessa maneira, você que ir para as ruas?
Ou você dança conforme a minha música, ou vai para as ruas para sofrer!

Desirê engolia o choro e voltava ao trabalho.

O Holandês, após essa afronta, resolveu treinar a menina para divertir os clientes. Desirê passou a receber homens em seu quarto, todas as noites ela deitava-se com jovens "prematuros'. No começo ela sentia nojo e ódio, mas com o passar dos tempos resolvera encarar seus pesadelos de frente.

***

Numa mesma noite, Desirê atendeu três clientes. Seus boquetes deixavam qualquer homem louco! Quando sua boca chupava, os homens piravam com ela. Aquilo foi um "chamado" para a casa noturna, que lotava todas as noites por causa daquela mulher! Noutra noite ela transou com quatros homens ao mesmo tempo. Um penetrava seu cuzinho, enquanto outro sugava seus seios apetitosos, e outro penetrava sua buceta, e outro batia-lhe com o cacete no rosto.

Ela gemia com gosto, ela topava de tudo! Uma selvageria ao extremo. Sua fama espalhava-se entre os viajantes e a casa faturava milhares por semana. Ela ficou conhecida como a Dama de Preto, pois devorava os machos assim como a aranha Viúva-Negra.

***

Numa certa noite tempestuosa a casa, mesmo assim, estava lotada. Chovia bastante, mas ninguém deixou de trabalhar ali. Haveria um show performático de Desirê, e todos estavam ansiosos para vê-lo.

Uma platéia em pura expectativa, quando de repente um curto-circuito põe fogo no local. Tudo começa a incendiar rapidamente, várias pessoas tentando escapar, mas muitas delas morreram queimadas e esmagadas.

Desirê estava em chamas! Em um belo vestido de cetim a dama negra queimava por inteiro.

O local queimou até o fim e uma grande tragédia acontecera. Por fim, não houve nenhum sobrevivente, nem mesmo o proprietário, o Holandês.

***

Reza lenda, de que o Holandês fizera um pacto com o senhor da trevas antes da morte, para que nada acontecesse ao seu estabelecimento. Há uma história em que diz. . Nas noites tempestuosas o Cabaré ressurge e que Desirê e todos os funcionários também retornam à vida esperando por viajantes para noites prazerosas com a moça e seus encantos joviais e sua carne pecaminosa, mas agora na forma de um demônio, buscando almas para levar ao inferno!

Contam, que vários motoristas desapareceram na curva do quilometro 666, caminhoneiros que resolvem parar para o bordel, sumindo sem deixar rastro. Falam que Desirê os abordam, atraindo-os rumo à morte, e na hora que adentram o quarto, ela os decepa enquanto devora sua carne!

***

. . . Quem em suas viagens passar no quilometro 666, não ouse parar para uma estranha vestida de preto, pois estará assinando sua sentença de morte! Parte rumo à teu destino e só assim ficará vivo . . .

0 Comentários: