FACEBOOK
CONTATO
FEED
YOUTUBE
TWITTER
LINKEDIN
EnglishFrenchGermanSpainItalianRussian

AO MEU PÓ por natanael gomes de alencar

Print Friendly and PDF


Conformado que eu estava 

com os pombos

que todos os dias cutucavam-me 
os ombros,
de frente para o mar bonançoso,
mal notei o claro/escuro 

de minha luz revolta,
desde o líquido amniótico,
e quando vi, estava tragado 

pelo destino de nevasca,
sabendo-me a biografia, a música,
a violenta agitação 

da alma em procura,
e o estrondo de ondas
sobre o peito da Literatura,
suas palavras de promessa
esquivas ao meu pó

0 Comentários: